Durante umas férias e por mero acaso
descobri Casteição, edesde então tenho
tentado saber mais da história desta
aldeia que em tempos idos teve um
castelo, foi habitadapor nobres e
cavaleiros, teve leis especiais, uma
Abadia, foi sede de Concelho teve
Tribunal, Camâra, Prisão.
Actualmente ainda mantém traços
da sua grandeza histórica, mas como
tantas outras é uma pequena aldeia
que poucos conhecem, visitá-la é um
passeio para recordar.

15.5.08

Notícias


Será que vão retirar do Centro Histórico
aquele mar de postes e fios? Úteis? sem
dúvida, mas...tão inestéticos.


No Diário "As Beiras" on line, de 3 de Março
deste ano pode ler-se esta notícia .


"ISEC elabora projecto de iluminação na aldeia
de Casteição O Instituto Superior de
Engenharia de Coimbra assinou ontem um
protocolo de cooperação com a Câmara Municipal
de Mêda e a Junta de Freguesia de Casteição.
Na assinatura do protocolo estiveram
presentes o presidente da Câmara da Mêda,
João Mourato, o presidente da Junta de
Freguesia de Casteição, Silvério Faustino,
e o presidente da Mesa da Ligados Amigos
da Casteição, Amílcar Faustino.A formalização
deste protocolo visa colaboração entre o ISEC
e a Junta de Freguesia de Casteição,
nomeadamente no desenvolvimentodo projecto
de iluminação do centro histórico da aldeia de
Casteição, a ser realizado no Departamento de
Engenharia Electrotécnica do ISEC. O projecto
luminotécnico será elaborado nas instalações
do LIIT – Laboratório deInvestigação e
Inovação Tecnológica do ISEC.A aldeia histórica
de Casteição fica no concelho de Mêda e o
projecto de Iluminação do centro histórico da aldeia,
irá permitir dar vida a esta pequena aldeia
esquecida no tempo. Para a concretização deste
projecto, será necessário conhecer toda a história
que envolve a aldeia, mais especificamente a
área a ser iluminada, pelo que foram convidadas
Maria Antónia Lucas da Silva, licenciada em
História da Arte, e Susana Ministro Tavares,
licenciada em História, que colaborarão
voluntariamente no âmbito da sua formação
para a concretização deste projecto.
Os docentes responsáveis pelo projecto são
Carlos Machado Ferreira, coordenador da
unidade de Sistemas de Energia, Manuel
Maria Travassos e Cristina Isabel Faustino
Agreira, da área de Luminotecnia, e José
Manuel Tavares de Pina, da área de
Instalações Eléctricas. Esta parceria irá
ainda permitir a alunos de Engenharia
Electrotécnica do ISEC colaborarem e
ajudarem a concretizar este projecto. "

9 comentários:

miquinhas disse...

Olá Mara
Obrigada pela visita e pelo comentário.
Sinceramente, nunca tinha ouvido falar desta aldeia, mas fiquei impressionada com a beleza da mesma, transmitida através destas belissimas fotos.
É de louvar o trabalho que tem realizado, entregar-se assim a um objectivo de tamanha riqueza cultural e com tanto carinho deve ser muito compensador.
Parabéns por este blog.
Beijinhos e bom fim-de-semana

" JOTA ENE ® " disse...

Realmente concordo contigo, os fios tornam inestetico essa povoação linda, até na fotografia isso acontece, mas isso remedeia-se com um vulgar editor de imagem.

Bom f-d-s

Lynce disse...

Sem dúvida Mara, ainda não percebi a razão pela qual não se utiliza o subterrâneo para electrificar especialmente Aldeias Medievais, para além de inestético provoca um contraste gritante entre o passado e o presente.
N.B-Enviei mail ao Ippar no sentido de me facultar documentação sobre Casteição, estou à espera de resposta.

Um abraço ao cavalheiro do comentário anterior:)))

nile santos disse...

Oi amiga.Tão lindo!!!.bjtos.nile.

butiq disse...

muito interessante o teu blog!beijinhos
*

jo ra tone disse...

Claro que os autarcas irão manter Casteição como aldeia medieval, e escolher a iluminação que se adapte à sua panorâmica.
Beijinho

isabel tiago disse...

Bom dia Mara

Deixei passar uns dias e já encontro novidades. Boa notícia para asteição. Vai ficar um espanto. Quem sabe se um dia lá vou visitar?
Projectos não me faltam.

isabel tiago disse...

Mara

Já vi que andou a blogar. Este hospital não chegou a ser. Se bem estou recordada no que li há uns anos, esta construção não psssou do que é hoje. O nome seria Grandela que era o da família ou investidores ou proprietários daquele terreno.
Eu já tive em meu poder uma literatura da Câmara Municipal de Loures sobre este caso mas perdi-lhe o norte, como se costuma dizer. Há concerteza documentado por entidades oficiais, informação sobre este edifício.
Tinha uma concepção estranha para um hospital, mas a verdade, é que está inserida numa zona que foi de sanatórios.

Cristina Faustino disse...

Olá é bom ver que Casteição está no mapa. Como Orientadora do Projecto de Iluminação da Aldeia Histórica de Casteição convido todos os interessados para assistirem à sua apresentação pública. Brevemente direi a data e o local.