Durante umas férias e por mero acaso
descobri Casteição, edesde então tenho
tentado saber mais da história desta
aldeia que em tempos idos teve um
castelo, foi habitadapor nobres e
cavaleiros, teve leis especiais, uma
Abadia, foi sede de Concelho teve
Tribunal, Camâra, Prisão.
Actualmente ainda mantém traços
da sua grandeza histórica, mas como
tantas outras é uma pequena aldeia
que poucos conhecem, visitá-la é um
passeio para recordar.

4.1.10

O FORNO COMUNITÁRIO

Poucas eram as casas que possuíam o seu
próprio forno, a maioria da população
usava o forno comunitário, actualmente
como há alguns séculos atrás o mesmo
continua a ser utilizado para cozer pão,
bolinhos de azeite, carnes e etc.
A sua utilização obedece a algumas regras,
quem o utiliza leva a lenha necessária
para o seu funcionamento e deixa-o
limpo e pronto a ser de novo usado.







5 comentários:

Conterraneo2 disse...

Fiquei admirado de ver que em Casteição o forno colunitàrio ainda contuna a servir,é bem que nesta terra ainda hà pessoas que continuam a manter a tradição de cozer o seu proprio pão.
Nos no Terrenho tambem temos o forno comunitàrio mas jà hà muitos anos que não é utilizado, eu penso que com a ajuda da nova junta de freguesia isso vai ser possivel.
um grande abraço para toda essa gentinha de Casteiçao.

José Mateus::: Terrenho

isabel tiago disse...

Bom dia Mara

Que bom essas pessoas terem esse privilégio!!!
Imagine-se, nós, os lisboetas, com fornos comunitários, um pouco espalhados pelos bairros!!! Nos tempos que vão correndo até daria muito jeito. Por aqui gostamos de pão cozido a lenha mas infelizmente só nalgumas padarias e não é daquele caseiro que durava para muitos dias, guardado na arca...

A minha sogra, em tempos não tão antigos, quando havia casamentos e/ou alguma festa com mais gente a comer, ía à padaria, na Rua Pinheiro Chagas em Lisboa, deixava lá os tabuleiros a jeito e mais tarde voltava pata os is buscar, já prontinhos com os belos assados. Bons tempos.
A questão dos fornos comunitários surgiu das necessidades locais e parece que há várias terras que os têm a funcionar em pleno. As regras acho que têm que ser assim pois é uma questão de civismo e educação.
Estou a imaginar o pão que está a entrar para esse forno e o prazer que deve ter sido, prová-lo...
Venho tembém agradecer-lhe a visita ao meu painel, que está mesmo na recta final!!!

Boa semana


Isabel Tiago

Davide Guiomar disse...

belos magustos que fiz dentro desse forno...

Elisabete Ramos disse...

Cara Mara,

foi com satisfação que encontrei este blog e estou a ler todo o seu histórico. Tem de facto feito um excelente trabalho, parabéns sinceros! Imagino também que lhe tem trazido muito prazer, não é verdade? Estou há pouco tempo a fazer pesquisa sobre Outeiro de Gatos e o concelho da Meda e tenho encontrado verdadeiros tesouros. Já coloquei o link para visitar mais vezes "Casteição".Continuação de bom trabalho e espero para breve um novo post. Abraço.

isabel tiago disse...

Boa tarde Mara

Obrigado pelo acesso ao meu partilhardiferencas!!! Sabia que o olhar de lynce criou um blog na sapo com o nome de partilhar diferencas? Já o contactei tendo também vindo ao meu blog comentar.

Bom fim de semana.


Isabel Tiago